Textos

Árvore do Conhecimento 

A Árvore pode ser a representação da sociedade ou de um grupo social
As raízes somos nós que sustentamos um todo social, onde cada um tem sua importância, onde todos são necessário . Algumas raízes podem ser mais  profundas do outras, mas todas tem seu  papel na sustentação da sociedade ou de um grupo social que fazemos parte.

O tronco representa a união de todos, apesar das nossas diferenças, somos iguais na parte humana.

Os galhos representa esta diversidade, nossos gostos, nossas habilidades, nossos robby´s  tudo aquilo que nos tornam especialistas e únicos.

As folhas  representa as oportunidades de aprender onde recebemos do mundo exterior uma parte do alimento do ar . A exclusão social ocorre quando outras árvores impedem a luz do Sol , fazendo com estes galhos não cresçam. É na folha que elaboramos o conhecimento e onde ocorre a aprendizagem.

Os frutos representam a produção de uma pessoa ou do grupo que podem ou não originar novas arvores. É a contribuição do grupo para o meio exterior.

A seiva bruta é o que sustenta a árvores na sua parte física e humana .

A seiva elaborada  representa os meios de comunicação interna da árvore, uma intranet, em que  o conhecimento elaborado nas folhas são levado para toda a arvore. 
 

Árvore do Conhecimento 

No início da década de 90, a então primeira ministra francesa Edith Cresson confiou ao filósofo Michel Sérres, a tarefa de desenvolver uma missão cujo objetivo era combater a exclusão social, o fracasso escolar e o desemprego.

     O resultado foi o desenvolvimento, por Pierre Lévy e Michel Authier, membros da referida missão, de um dispositivo informatizado de reconhecimento, visualização e contextualização dos mais diversos saberes: as ÁRVORES DE CONHECIMENTO (ou AdC's). 

    Usando o conceito da inteligência coletiva, no qual existe uma inteligência totalmente distribuída, de modo que ninguém sabe tudo mas todo mundo sabe algo, e onde cada indivíduo, ao realizar uma ação, o faz tendo por base este conjunto. Portanto o indivíduo não é algo isolado, mas um cruzamento de múltiplos componentes relativamente autônomos e interrelacionados.

    A  intenção da AdC é abarcar a diversidade, reconhecendo  não apenas os saberes oficiais, mas também aqueles não contemplados pelos diplomas, todos têm a possibilidade de contribuir para o coletivo, enriquecendo-o, transformando-o e fazendo-o evoluir.

    A Árvore de Conhecimentos insere-se nesta lógica; trata-se de um instrumento de cartografia dos estados de competência das empresas, coletividades, escolas, bairros etc. Contudo, não é uma cartografia estática, mas dinâmica, que afere o valor da articulação de diferentes relevos: a relação entre aquilo que os indivíduos disponibilizam, aquilo que o coletivo demanda em relação a isto que foi disponibilizado e as possibilidades de aprimoramento das riquezas deste conjunto.

    Os quadrados, retângulos e folhas que vemos na árvore  representa um atributo destes indivíduos.

    No tronco estão representados os atributos comuns a esta comunidade de indivíduos(os conhecimentos mais básicos).

    As cores mostram os valores que cada um dos atributos têm em função do contexto analisado (compartilhamento entre os indivíduos, mobilização dos atributos na comunidade, oferta e demanda de formação para os atributos).

   Os galhos indicam atributos mais especializados no seio desta comunidade. Mostram portanto os diferentes percursos de conhecimento dos indivíduos.  Já a organização de um saber expresso por uma árvore  é representado pela experiência coletiva de um grupo humano e vai portanto, evoluir com esta experiência.

   Por competências, entendemos, tanto as aptidões comportamentais (saber ser) como as habilidades (savoir-faire, know-how) ou os conhecimentos teóricos. Cada competência particular é reconhecida aos indivíduos pela obtenção de um "brevê", em função de um procedimento bem especificado (teste, admissão pelos pares, fornecimento de prova etc.).

   Cada indivíduo tem uma imagem pessoal (uma distribuição original de brevês) na árvore, imagem que ele pode consultar a qualquer momento. Nós chamamos esta imagem de "brasão" da pessoa, para marcar que a verdadeira nobreza de hoje é conferida pela competência.

   Portanto a Árvores de Conhecimento representam um potente dispositivo de intervenção no campo da educação, das empresas e das comunidades, propondo uma forma alternativa de inserção no coletivo, a partir do reconhecimento, da visualização e da contextualização dos mais diversos saberes.